sexta-feira, 22 de maio de 2009

Azeite de oliva - como escolher



Muito se escreve sobre o azeite de oliva: suas qualidades, benefícios para a saúde, métodos de extração, etc, mas achamos melhor começar a falar sobre este ingrediente incrível dando algumas dicas de compra e armazenamento.

Não deixe de conhecer também o índice de ingredientes do blog com matérias sobre azeite de trufas, óleo de nozes, etc.



Veja abaixo 11 dicas para escolher seu azeite.

1. Observe sempre os rótulos e contra-rótulos dos azeites importados pelo Brasil. Um azeite embalado na origem é garantia de procedência e qualidade.

2. No rótulo atente para as palavras "produzido" e/ou "engarrafado". No primeiro caso trata-se de um azeite produzido no local onde foi engarrafado. No segundo caso trata-se de um azeite de procedência desconhecida.

3. Diferentemente do vinho, a qualidade do azeite não melhora com o tempo, por isso escolha um azeite de fabricação mais recente.

4. Há alguma controversa em relação ao uso da lata como embalagem, mas todos concordam que a embalagem do azeite deve ser bem vedada e de cor escura. Não compre azeite em vidros transparentes porque a luz acelera o processo de oxidação e seu azeite vai ficar rancificado mais rapidamente.

5. A determinação da acidez é fundamental na avaliação da qualidade do azeite. Porém, é importante observar que a acidez não tem relação com a intensidade do sabor. Um bom azeite precisa ter baixa acidez e bom sabor. O percentual de acidez do azeite refere-se ao parâmetro químico que mede a proporção de ácidos graxos livres (ácido oléico) existente no azeite.

6. A cor do azeite não está diretamente ligada ao seu sabor, aroma ou qualidade, uma vez que ela depende do tipo e do estado de maturação da azeitona. Um azeite verde é obtido da prensagem de azeitonas ainda verdes enquanto que um azeite dourado provem da prensagem de azeitonas maduras. Além do mais, o azeite é geralmente obtido a partir de uma mistura de variedades de azeitonas, com diferentes graus de maturação.

7. Dentro da ampla gama de azeites disponíveis no mercado, eleja o azeite em função da maneira como vai utilizá-lo na cozinha e do seu gosto pessoal. Cada azeite tem as suas características próprias, sem que isto implique que um seja melhor que outro. Com a prática, poderá aprender a selecionar um azeite pelas suas características sensoriais ou pelo seu local de origem.

8. Azeites turvos são azeites com menor grau de filtragem. Esta turbidez é formada por partículas de polpa de azeitona em suspensão. Isto não significa que o azeite seja melhor ou pior que um azeite totalmente filtrado.

9. Quando você ler no rótulo termos como óleo de sansa, pomace ou acete de orujo, saiba que isto significa óleo de bagaço de azeitona tratado com solvente e refinado! Não é um azeite de qualidade, por isso é melhor não comprar.

10. Desconfie de azeites de marca desconhecida e muito baratos, infelizmente há muita falsificação no mercado.

11. Armazene o azeite em local fresco e escuro e em embalagem bem fechada. Não guarde-o perto do fogão.

Dicas baseadas nos sites abaixo:





Matéria enviada pela colaboradora Cecília Neves



69 comentários:

  1. Qual tipo de azeite é melhor para a culinária? Qual resiste mais às altas temperaturas sem ficar saturado?

    ResponderExcluir
  2. Para a culinária qualquer azeite de boa qualidade serve!! O azeite extra-virgem é de longe o melhor para a saúde e também o mais saboroso. O que resite melhor à temperatura alta é o azeite comum(por ser filtrado e às vezes refinado).

    Veja no link abaixo várias dicas de como utilizar o azeite em frituras.

    http://www.azeitesborges.com.br/noticias/exibeMat.php?entre=100

    ResponderExcluir
  3. Não sei se quando fala no azeite turvo estamos a falar da mesma coisa, mas em Portugal é uma maneira de distinguir um bom azeite de um "falsificado"! A baixas temperaturas o azeite "congela", fica com um aspecto meio pastoso, é garantia de ser 100% azeite, sem mstura de óleos.

    ResponderExcluir
  4. OI Anônimo! Obrigada pela observação! Queremos dizer com azeite turvo que ele tem partículas sólidas, não seria o falsificado não...

    ResponderExcluir
  5. O AZEITE DE SANSA OU POMACE TEM SABOR AGRADAVEL? PODE SER CONSUMIDO EM SALADAS?

    ResponderExcluir
  6. O pomace por ser refinado não tem quase sabor... Pode ser usado em saladas sim, mas o melhor mesmo para ser consumido cru é o virgem.
    abçs

    ResponderExcluir
  7. Ainda sobre o pomace, nossa intencão é importar em vidro e vender como um azeite mais popular para ser consumido em casa e em culinaria na embalagem institucional.Vc acha que o sabor pode ser aceitavel ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia
      Qual a razão de vender gato por lebre?

      Excluir
  8. Eu não sei mesmo! O sabor não é ruim, mas acho que quem compra azeite pelo sabor vai estranhar o sabor neutro do pomace... Talvez fosse melhor você fazer uma pesquisa de mercado antes de começar um negócio.
    Boa sorte.

    ResponderExcluir
  9. Gostaria de saber se podem me ajudar com uma dúvida a respeito de óleo de oliva. Eu estou procurando um óleo de oliva com cheiro característico, som sabor forte, que seja um óleo de oliva de verdade, não batizado. Esses que tenho comprado no mercado nem cheiro tem, quem dirá sabor. Obrigado, Charles stambukdrago@bol.com.br 41-9114-1865

    ResponderExcluir
  10. Charles,
    Você tem comprado azeite extra virgem de garrafa? As marcas mais conhecidas são boas como Borges, Andorinha, Galo, etc. Todo azeite tem sabor, alguns são mais amargos e picantes que outros... Você tem que experimentar para ver de qual mais gosta.
    abçs

    ResponderExcluir
  11. não sei se estou sendo radical, mas já comprei azeite do barato ao caro e confesso que não senti o verdadeiro gosto do azeite de antigamente

    ResponderExcluir
  12. Anônimo... Eu sou apreciadora de azeite faz pouco tempo, por isso não tenho como fazer a comparação. Mas fica aqui a pergunta para os outros leitores: na sua opinião o azeite de antigamente é igual aos de hoje?
    abçs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Absolutamente não tem nada a ver com o sabor dos azeites vendidos aqui no Brasil na década de 60, e final de 70. A partir dos anos 80, só se encontra produto adulterados no Brasil, quero crer que todos!

      Excluir
  13. já comprei todas essas marcas conhecidas e nenhum tem sabor de azeite verdadeiro,aquele sabor característico do azeite .como os de antigamente que eu adorava comer com pãozinho de manhã antes de ir para escola,ai que saudades daquele perfume na cozinha, hoje procuro troco de marca e não encontrei ainda.se alguém puder me ajudar agradeço.rr-luz@ig.com.br

    ResponderExcluir
  14. Comprei o azeite Gallo e procurei primeiro o cheiro do azeite de antigamente e não achei , depois procurei o sabor de antigamente e também não achei , das duas uma ou as duas ou o Gallo é falso ou o sabor e o cheiro mudaram.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo 09 de novembro 2012. Minha reclamação é exatamente esta.Parece que todos os azeites de oliva encontrados hoje,até os mais caros,não tem gosto dos azeites que eu comprava a alguns anos atrás!Por quê ? Será que não há fiscalisação desses produtos ? Estamos sendo enganados e ludibriados!Onde podemos reclamar isso?

      Excluir


    2. Anônimo:o9/11/2012:Este é o meu problema!Por que,mesmo comprando os azeites mais caros do mercado,nenhum tem o sabor dos azeites que eu comprava a alguns anos atrás ? Estamos sendo enganados ,não há fiscalisação desses produtos? Como fazer para resolver isso ?






      Excluir
    3. Procuro, procuro e não acho é o azeite Beira Alta, alguém lembra?

      Excluir
  15. Eu e meu marido enfrentamos o mesmo problema : não conseguimos achar um azeite com sabor de azeite.Há mais ou menos um mês, almoçamos na Churrascaria Gaúcha, no centro de Ribeirão Preto, e serviram um azeite Português, chamado Fondela, bem gostoso, mas agora não conseguimos encontrá-lo nos supermercados. Alguém o conhece? Sabe onde encontrá-lo ?Não moramos em Ribeirão, e não conseguimos ainda falar com a Churrascaria...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Experimente tbm o carbonel.

      Excluir
  16. afinal qual e bom para salada e qual e bom para cozinhar

    ResponderExcluir
  17. Anônimo,
    De modo geral o extravirgem é indicado para salada e pratos frios enquanto o comum para cozinhar.
    Mas eu utilizo o extravirgem para tudo!
    abçs

    ResponderExcluir
  18. Soube que um azeite só é considerado extra virgem se tiver acidez inferior ou igual a 0.5% , isso é verdade??

    ResponderExcluir
  19. Daiana,
    A acidez do azeite não significa o sabor ácido. Acidez é a medida da quantidade de ácidos graxos encontrados, que por sua vez indicam a degradação da azeitona/azeite desde sua produção, ou seja, uma menor acidez indica que essa azeitona/azeite foi produzida e processada de forma correta e com cuidado.

    Dá uma olhada nesse artigo muito bom escrito pela Neide - http://come-se.blogspot.com/2009/11/acidez-do-azeite.html

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você pode observar a acidez ao coloca-lo na boca em jejum, deve sentir um leve pinicar na base da língua, perto da garganta, pois sua acidez é abaixo de 0,5.

      Excluir
    2. Você pode observar a acidez ao coloca-lo na boca em jejum, deve sentir um leve pinicar na base da língua, perto da garganta, pois sua acidez é abaixo de 0,5.

      Excluir
  20. Produzo tomate seco e conserva de berijela, à base de azeite. Meus produtos são armazenados em geladeira e comumente o azeite tem talhado, propiciando um aspecto não muito bom.
    Isto ocorre tanto com o azeite virgem, quanto com o extra-virgem seja ele, gallo, andorinha, borges. Não encontro nenhum trabalho de me informe a respeito.
    Se tiver informação ou alguma pagina da internet por favor me socorra. De preferencia por e-mail:anizaura@hotmail.com

    ResponderExcluir
  21. Oi Andréa tudo bem?
    Muito produtivo seu post.
    Aqui em casa SeMPRE usamos bons azeites, a italianada aqui é exigente, mas ja ha algum tempo quase todos os azeites que compramos tem tons amargos as vezes mais forte, as vezes mais fraco.

    Há alguma especificação nos rótulos para evitarmos de comprar esta linha de azeite?

    Obrigado

    Fernando Marrocco

    ResponderExcluir
  22. OI Fernando,

    Pelo que sei os únicos azeites que trazem uma descrição de sabor no rótulo aqui no Brasil são os monovarietais, feitos com um tipo específico de azeitonas. Por exemplo, o azeite feito com a hojiblanca espanhola normalmente é adocicado. Dá uma olhada no site da Borges que ele traz a descrição do sabor de alguns azeites.

    O melhor a fazer é provar e quando gostar de uma marca ficar com ela! Você mora no Rio ou em São Paulo? Por aqui costuma acontecer um feira de azeites todo ano e é o lugar perfeito para degustar várias marcas de graça.

    abçs

    ResponderExcluir
  23. Olá Andréa!
    Tô com uma dúvida a respeito de um azeite:
    Encontrei num supermercado perto de casa um azeite de nome AZEITE EXTRA VIRGEM HOJIBLANCA, de conteúdo 750 ml e acidez 0,3 com preço de R$11,00, com esta características acima, achei barato demais. E como lí aqui no seu post o azeite embalado onde foi produzido é um bom azeite, por outro lado, desconfie de azeite de desconhecidos e muito baratos, vc poderia fazer um comentário a respeito do acima escrito?
    Estava esquecendo de te informar: O azeite tem um paladar nuito amargo.Diferente de todos oa outros que conheço.
    Obrigado. Vicente.

    ResponderExcluir
  24. OI Vicente,
    Hojiblanca é uma variedade de azeitonas e isso não indica a qualidade do azeite... De modo geral acho mais difícil falsificarem um azeite monovarietal (feito com uma só variedade de azeitonas). Veja no link a seguir algumas informações sobre as características dessa azeitona e compare com seu azeite.
    abçs
    http://www.azeite.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=1463:hojiblanca-a-terceira-variedade-mais-importante-da-espanha&catid=95:tipos-de-azeitona&Itemid=137

    ResponderExcluir
  25. DE ESPOSA PREOCUPADA.oi andréia tdo bem?devo usar o azeite para salada e para cozinhar tambem?qual a acidez indicada para o azeite extra virgem?é verdade que só devo usar o de acidez 0,5?meu esposo tem colesterol e pressão alta por isso quero trocar o oleo de cozinha pelo azeite.por favor me responda com urgencia tenho duvida...obrigada desde ja agradeço...espero sua resposta ansiosa.

    ResponderExcluir
  26. Para ESPOSA PREOCUPADA. Azeite de oliva como qualquer óleo vegetal não possui colesterol.
    Como o ponto de fumaça do azeite é muito baixo, nunca se deve aquecê-lo a seco.
    Apenas rege sobre a comida já úmida ou use-o a frio. Aquecido a seco o azeite satura e perde suas propriedades funcionais.

    ResponderExcluir
  27. Esposa preocupada,

    O azeite extravirgem tem sempre uma acidez abaixo de 0,8 o que já é uma acidez baixa. Por isso você pode utilizar qualquer extra virgem.

    Eu gosto de cozinhar com azeite pelo seu sabor e aroma. Os portugueses fritam seus bolinhos de bacalhau nele e não há problema!

    Mas para auxiliar no combate ao colesterol e aproveitar melhor suas propiedades terapeuticas o azeite deve ser consumido como a anizaura acima falou: cru. Abuse das saladas e regue azeite em legumes, carnes, sopas, sanduíches, etc.

    bjs

    ResponderExcluir
  28. Fui indicado pela minha nutricionista para utilizar o Azeite de Oliva da Hemmer, possui acidez máxima de 0,5%; Realmente o produto é excelente, fiz ontem um salmão com saladas e ficou maravilha.

    Tenho um comentário em relação ao assunto: "mas todos concordam que a embalagem do azeite deve ser bem vedada e de cor escura." Isso é puro mito. As garrafas do azeite GALLO são transparentes igual ao da Hemmer. Sabor não altera.

    ResponderExcluir
  29. Anônimo,

    Garrafas de cor escura não são um MITO. Gorduras de modo geral rancificam com a luz e com o oxigênio com o passar do tempo. Deixe um pouco de azeite em potinho aberto para ver o que acontece... As garrafas do azeite gallo linha reserva e colheita nova(os mais caros!) são escuras.

    abçs

    ResponderExcluir
  30. Não consigo encontra um azeite com sabor e cheiro de azeite como o de antigamente, o que esta acontecendo? já mudei de marcas varias vezes e não consigo acertar, e olha que tenho comprado as melhores marcas.

    ResponderExcluir
  31. Já ví que tem muita gente com dúvidas assim como eu também tenho nos azeites, que hoje em dia mais parecem com óleos de empilhadeiras...Meu pais sempre disseram que bastasva-se 2 gotas na salada de antigamente para se sentir o perfume do verdadeiro azeite, hoje só fazem enganar as pessoas apresentando essas porcarias..Se o Gallo fosse tão bom assim, ele apresentaria um belo gosto em uma das suas 4 versões, mas nem assim o é. Eu sei do gosto de que vocês estão falando eu ainda peguei essa época e salvo 2 azeites, os únicos 2 até agora que consegui sentir o aroma que estava procurando: 1° Azeite Diza óleo de oliva,ele é em lata não em vidro, mas tem de ser oleo de oliva e nada de Diza extra-virgem ou virgem extra. Ele é acima de 1% sua acidêz. 2°Azeite de oliva Serrata Português, também como oleo de oliva e nada de virgem ou de extra, e sua acidêz também com 1% ou mais. Podem comprar esses 2,sem medo que garanto que voces vão encontrar mais ou menos o sabor que estão procurando, pois tambem ja cansei de procurar e é somente esses 2 que andam na minha casa hoje, mas lembrem-se nada de vidros, acidez baixa e extras virgens. se quiserem fotos da lata podem me enviar um e-mail que mando as fotos dos dois. renatorakoci@hotmail.com

    ResponderExcluir
  32. O porque alguns azeites trazem a expressão "Primeira extração a frio"? Qual a importância?
    Qual o melhor?

    ResponderExcluir
  33. OI Kalil,
    Todos os azeites extra virgens são feitos a partir da primeira extração a frio, ou seja, estando ou não escrito no rótuto, esses azeites são extraídos dessa forma. Por isso essa expressão não tem importância e não é indicação de qualidade.
    abçs

    ResponderExcluir
  34. Obrigada por sua dicas foram muuuito boas para mim!! Célia souza Bh MG

    ResponderExcluir
  35. Toda vêz que compro o azeite Galo, constato que não tem mais o gosto de antigamente.
    Não compro mais azeite!
    São todos falsos!
    Quadrilhas e mais quadrilhas de bandidos estão atuando no mercado.
    Desde pilhas para máquinas fotográficas digitais até os azeites, passando por tudo.
    José

    ResponderExcluir
  36. Queria opinar numa coisa que vi muito nos comentários. O sabor de algumas coisas, no caso aqui o Azeite, não serem mais o mesmo. Isso se deve a transformação pela qual nós estamos passando, a produção e comercialização de alimentos está cada vez mais artificial, muitos sabores estamos perdendo simplesmente porque não são mais os mesmos alimentos que comiamos antigamente. Faça um teste simples. Compre uma verdura qualquer, por exemplo uma beringela numa dessas grandes redes de supermercados, prepare e coma. Depois faça o mesmo com uma beringela adiquirida de fonte orgânica e segura. A diferença vai espantar alguns. No filme: "Nós Alimentamos o Mundo" 2005; Com Jean Ziegler, nesse filme aparece um interessante depoimento de agricultores da europa que perdem a concorrencia para as multinacionais de alimentação, eles relatam coisas espantosas. Fica aí a dica para quem quiser pensar mias sobre o assunto..... abs e bom apetite, enquanto ainda podemos sentir. Nossos filhos já não terão saudade dos sabores que nós conhecemos, isso é sério...

    ResponderExcluir
  37. Oi pessoal! Sou gourmet e estou de dieta por conta da "TIABETE". Adoro azeite extra-virgem, e normalmente uso o Esporao, compro o de 3 litros em garrafa plastica escura, acho muito bom. Alguém poderia me falar dele? Aqui em Porto Alegre custa R$ 130,00 e tem o "EA" que custa R$ 79,90. Abraços. Daniel.`.

    ResponderExcluir
  38. O azeite de oliva tinha um gosta muito bom, até a década de 70. Realmente, bastava algumas gotas para realçar o gosto de uma salada. Hoje, infelizmente, destruiram o sabor do azeite. Talvez, acrescentaram misturas, ou químicas. Não sei! Mas, estas empresas que trabalham com este produto estão cometendo um crime contra o paladar da humanidade. Devemos nos unir visando questioná-las.

    ResponderExcluir
  39. Quero deixar minha total reprovação quanto a falta de sabor e aroma dos azeites que são produzidos atualmente, pois antes dava para sentir seu cheiro e sabor, deixando a comida muito mais saborosa, a tempo tento descobrir qual é o motivo desta mudança no azeite. Quem souber me responda.
    Tambem quero salientar, que os consumidores de locais de grande consumo e exportação como a Espanha, tambem estão insatisfeitos com a falta de sabor e aroma.

    ResponderExcluir
  40. vejam a reportagem no site da veja...estamos sendo enganados ha tempos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito boa a reportagem da Veja, obrigada por avisar!! O link está aqui para quem tiver interesse: http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/nem-tao-virgem-assim
      abçs

      Excluir
  41. Prezados, permita-me um simples comentário:
    Não é o azeite que mudou de cheiro e ou sabor. Somos nós que alteramos nosso paladar. Quando éramos crianças, jovens, tínhamos um paladar mais limpo; nossa língua era mais sensível. Até o pão francês com manteiga já não tem o mesmo sabor; quando menino, era muito mais gostoso. Isso é natural, envelhecemos e não somos como vinho. Problemas respiratórios, nasais, de garganta, renite, sinusite, poluição, mudança climática e tantos outros obstáculos que não nos permitem sentir o gosto de antigamente. Meus filhos adoram azeite; quando chegarem na minha idade, provavelmente dirão: "o azeite já não tem mais o cheiro e o paladar de antigamente..."

    É isso.

    Att.,
    Vitor Martins

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei Vitor!!! Esse tempo todo fiquei procurando uma explicação boa para todos esses comentários e até agora a sua foi a melhor...
      abçs e obrigada por passar por aqui

      Excluir
  42. ESTOU TENTANDO COLOCAR O AZEITE NA ALIMENTAÇÃO DO MEU FILHO DE 13 ANOS COMO: SALADAS,CHESBURGUER EM TUDO QUE POSSO,MAS ELE DIZ QUE NÃO SENTI DIFERENÇA DE GOSTO COM OU SEM AZEITE.INFELIZMENTE SOU MAIS UMA A RECLAMAR DESTE PROBLEMA BJS

    ResponderExcluir
  43. A explicação do Vitor Martins é muito bonita, mas não convence, pelo menos no caso do azeite. Tenho 41 anos e me lembro bem da diferença dos azeites de 30 anos atrás com os de hoje. Meus avós inclusive que hoje têm 88 e 84 anos tb dizem a mesma coisa, ou seja, há 30 anos eles tinham 58 e 54 anos. Há 3 anos estive em Portugal e Espanha e pude perceber a clara diferença entre a qualidade dos azeites de lá em relação aos daqui. É muito triste sermos o tempo todo enganados. Muito triste também as oliveiras de melhor qualidade serem de 2 paises (Portugal e Espanha) que possuem um povo que não é nada confiável no quesito honestidade. Portanto, concordo com muitos que postaram aqui que infelizmente este azeite que chega pra nós é sem dúvida misturado com outros produtos para render mais.
    Guilherme Araujo.

    ResponderExcluir
  44. Andréa: Pensei que estava ficando doido. Sou um grande consumidor de azeite, usando cerca de 500ml por semana. Adquiro Carbonel- Reserva Especial(o menos ruim), o Galo - Reserva especial, cuja embalagem parece um vaso chinês e custa 30,00, o Andorinha, o Vila Flor e tantos outros. NENHUM TEM QUALQUER GOSTO DE AZEITE DE OLIVA.
    Estou pensando em adquirir as 10 melhores marcas e chamar outros irmãos que tem a gastronomia como hobby e fazer uma degustação (duplo cego) para confirmar o que tenho observado.A contribuição de vocês foi muito importante. Lucena actlucena@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Azeites que ainda possuem o gosto de "antigamente": Vila Flor e Serrata, ambos de lata. Estes dois não são extra virgens. Se comprar os de garrafa, não têm o mesmo gosto que estão procurando. Existe um azeite argentino também nesse estilo, chama-se Otoyan, muito bom, porém a muito tempo não encontro mais.

      Excluir
  45. Talvez o Vítor Martins tenha razão em parte. Acrescento: é indiscutível que temos ingerido um bocado de substâncias químicas que no passado nem existiam, ou não eram usadas em alimentos. Talvez esse consumo continuado de venenos tenha mexido com a nossa percepção. Mas muita coisa mudou nas fórmulas e nos processos. O pão, por exemplo, em algumas (muito raras) padarias ainda tem sabor. Na França então, nem se fala.
    João Reguffe

    ResponderExcluir
  46. Me lembro qdo estudava, estava fazendo (admissão) ou seja, 5ª série, e uma colega levava de merenda pão de sal com azeite, ela sentava perto de mim, e assim q ela chegava na sala o cheiro do pão dela me dominava e graças a Deus ela me dava a metade no recreio. Até hoje (já fazem uns bons 40 anos) procuro nos azeites aquele cheiro e sabor e não os encontro. Fazer o quê?

    ResponderExcluir
  47. Tenho uma prima que mora na Itália e veio ao Brasil para apresentar o neto aos familiares que moram aqui. Em almoço na casa de seu filho que mora na Barra, Rio de Janeiro, preparado por ela, foi servido um azeite com condimentos (pimenta, alho, alecrim etc) que foi muito elogiado. Na hora, ela preparou numa garrafa os condimentos e deu à minha esposa, dizendo: complete com azeite italiano e deixe por quinze dias para pegar o sabor. Procuramos muito até encontrar um azeite da marca Costazzurra (produzido e engarrafado na origem, garrafa escura), mas como tinhamos "pressa" de "produzir" o azeite condimentado, usamos um português (Gallo). Hoje fizemos uma degustação para avaliar a diferença de sabor dos azeites que temos em casa: o italiano Costazzurra, os portugueses Gallo e Serrata e o espanhol Borges. Todos com 0,5% de acidez. Pratos limpos, pão francês e azeites: molha o pão aqui e ali. Gente, não vimos diferenças: nem na cor, na textura e no sabor. Sinceramente, esperava encontrar diferenças como alguns saudosistas que se recordam do azeite da infância, me incluindo destre estes. Abraço, Caio PS.: Andréa, gostei do seu blog.

    ResponderExcluir
  48. Eu ainda consigo encontrar gosto no Serrata, mas faz tempo que não consigo achar.
    Só espero que quando ele voltar, não tenha perdido o sabor.

    ResponderExcluir
  49. Olá.
    Nao sou nenhum expert em azeites, mas sempre uso em saladas e na propria comida.

    sempre troco as marcas para experimentar varios sabores.

    indico a todos que tiverem acesso a escolher o aeite romeu....havia lido na net que esse azeite era bom, e ao experimenta-lo me surpreendi: muito bom mesmo.

    abraço a todos

    ResponderExcluir
  50. Há 40 anos atrás, os azeites portugueses eram encorpados e tinham aroma e sabor característicos. Lembro-me com saudades do Beira Alta,do Gallo, do Andorinha e do Setúbal. Hoje são todos batizados com óleos variados. O Navegante e o Borboleta hoje parecem ser os menos ruins, mas no quesito qualidade ficam ainda muito distantes dos azeites antigos. Estou pensando em importar diretamente de Portugal azeites DOP ( denominação de origem protegida ) que tem qualidade superior. Alguém conhece alguma importadora que trabalhe com esse produto?

    ResponderExcluir
  51. Olá sou Jeane
    Gosto muito do sabor do azeite, sempre uso nas minhas receitas pois, só cozinho com azetite exceto pra emersão de frituras que faço pouco portanto fico mudando sempre de marca para experimentar até hoje en contrei um azeite que infelismente não lembro a marca que tinha um sabor sem igual pela mania de exprementa nunca gravo as marcas há não ser as conhecidas. Fiquei feliz em saber que todos os extras virgem são bons agora vou conzinhar sem preocupacoes. obrigado.

    ResponderExcluir
  52. Na minha opinião, o que acontece é que na decada de 70 a 80 eu mesmo adorava saladas e pratos temperados com azeites, na época eram apenas os de lata azeites comuns, acho que não se via extra-virgem disponivel em supermercados... e normalmente até hoje se vc comprar o azeite comum em lata terás o aroma e paladar de antigamente com certeza. Façam o teste. Hoje com os extras-virgens e os falsos extras-virgens as pessoas querem lembrar sabores e aromas de azeites que eram os refinados enlatados, corrijam-me se estou errado.

    abçs a todos

    ResponderExcluir
  53. Comprei o azeite extra virgem VilaFlor mas a tampa absolutamente nada que identifique o produto, seria reembalado na Brasil ou é assim mesmo na origem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa informação deveria estar contida no rótulo. Sem isso não temos como saber...
      abçs

      Excluir
    2. Olá Andréa

      Você conhece algum bar na cidade de São Paulo que tenha degustação de azeites? Eles vão servindo vários azeites com pão e outros acompanhamentos. Ouvi falar que existe mas não consegui localizar.
      abçs

      Excluir
  54. Que bom ter encontrado este espaço! Há muito tempo procuro o azeite dos sonhos, azeite com no mínimo, gosto de azeitona e não encontro! Já testei dezenas e dezenas e nada se compara aos azeites que aqui chegavam, por volta dos anos 70 (saudades do velho azeite Gallo). Um dia encontrei o Serrata, experimentei e gostei dele. Comprei mais umas duas garrafas, mas já na próxima compra (todas no Extra), o sabor tinha mudado completamente. Não concordo com a teoria de que foi o nosso paladar que mudou, mesmo porque, se fosse, a gente não conseguiria perceber e desfrutar desses raros encontros com algum produto de qualidade hoje em dia e provavelmente nem nos lembraríamos com saudades desses sabores e odores, pois estaríamos "acostumados" com a falta de qualidade reinante.
    Assim como o azeite existem vários e vários produtos que não têm mais o gosto e o cheiro dos de "antigamente". Por exemplo, quem se lembra do bacon de uns 40 anos atrás? Além de ser bem mais barato, o aroma se espalhava quase uma quadra. Todo mundo sabia quando alguém fritava bacon em casa. Hoje, normalmente, nem quem está na cozinha percebe!

    Muito triste!

    ResponderExcluir
  55. resumo da ópera: se o povo aumenta a fatia do "BOLO" diminui...
    e os preços lá em cima!

    ResponderExcluir

Oba!! Comentários bem temperados são sempre benvindos!

Atenção - como todos os comentários são moderados ele podem demorar para aparecer. Nâo serão publicados aqueles com links ativos ou que visam a propaganda.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...